Quero Engravidar! Motivação e perigos.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×

Muita motivação para engravidar!

Quero engravidar!

Este artigo é destinado a todas as mulheres que buscam motivação para engravidar. Em todo o Brasil, milhares de mulheres gostariam de ser mães, mas buscam argumentos racionais para justificarem sua decisão.

Vivemos em uma sociedade cada vez mais complexa, em que a vida familiar é quase sempre relegada para um segundo plano.

O mundo profissional é cada vez mais competitivo e as empresas exigem dedicação total por parte de suas funcionárias. Ser mãe hoje, pode significar ter que abdicar de uma parte importante de sua carreira profissional. Pelo menos, a perspectiva de evolução profissional, fica de alguma forma condicionada.

Para ajudar você, a encontrar motivação para engravidar, apresentamos este artigo dividido em duas partes.

Na primeira parte, eu dou meu testemunho pessoal sobre a minha motivação para engravidar. Na segunda metade do texto, eu farei uma reflexão sobre os aspetos sociais e econômicos, que condicionam hoje a decisão de engravidar.

Espero que de alguma forma, esse texto possa ajudar você a encontrar sua motivação para engravidar.

“Oi, meu nome é Jéssica Santos e quero engravidar. Vou fazer um relato de todas as questões que me passaram pela cabeça e a motivação que encontrei para que hoje possa afirmar que quero engravidar.”

Como Eu Via A Gravidez Quando Criança

Desde criança que sempre gostei de brincar com minhas bonecas e fazia de conta que era a mãe tratando de um bebé, como tantas meninas gostam de fazer.

Minha mãe sempre disse que eu era muito boa na minha brincadeira de mamã e bebé e eu ficava muito feliz com esse elogio.

Sei que isso é algo bastante comum na infância das meninas, mas eu acredito que sempre tive dentro de mim a ambição natural de ser mãe.

Como Eu Via A Gravidez Na Minha Adolescência

Mais tarde, quando cheguei à fase da adolescência esqueci essas brincadeiras e no colégio todo o mundo nos alertava para os riscos de gravidez na adolescência, de como isso seria mau para minha vida pessoas e profissional.

Nessa altura tomei uma decisão, não queria engravidar até ter pelo perto de 40 anos.

Pode parecer um pouco radical, mas na altura foi o que pareceu mais acertado!

Dessa forma consultei meu médico e comecei tomando a pílula anticoncepcional.

Com o passar dos anos muitas de minhas amigas acabaram engravidando, algumas ainda jovens e outras já depois dos 25.

Só para você ter uma ideia sou madrinha de 2 meninos e 1 menina e posso dizer que todos são amorosos.

[hcshort id="6"]

 

 

 

 

 

 

Como Eu Pensava No Início Da Idade Adulta

Quando terminei o colégio, minha família queria que eu seguisse meus estudos, mas eu não queria e optei por me juntar com meu namorado e começar trabalhando.

A grande maioria de minha família não compreendeu minha decisão e só me diziam que eu iria acabar por engravidar depressa e iria me arrepender do que tinha feito.

Mas já há muito tempo que eu tinha decidido que só queria engravidar perto dos 40, meu namorado sabia disse e concordava com minha ideia, por isso não havia qualquer tipo de problema.

Como Eu Comecei A Pensar Na Maternidade Na Idade Adulta

Neste momento, já estamos vivendo juntos há 8 anos e parece que minha família já percebeu que não havia razões para se preocupar em demasia.

Desde que começamos vivendo juntos já conseguimos fazer muitas coisas enquanto casal, sempre fizemos um esforço para ter nossas férias juntos e aproveitávamos para passear e conhecer muitos locais de nosso interesse. Já conhecemos muitas cidades Brasileiras e até já fomos a Miami (Estados Unidos da América) e a Buenos Aires (Argentina).

Neste momento estou com 31 anos e posso afirmar que sinto que estou bem. Tenho uma vida amorosa estável e compensadora e também já consegui encontrar um trabalho que gosto de fazer.

Já há algum tempo que venho pensando em engravidar, mas aquela minha ideia de só engravidar perto dos 40 anos estava me travando…

Há alguns meses atrás, estava eu no sofá mergulhada em meus pensamentos, ele decidiu puxar o assunto!

Aparentemente estávamos os dois com a mesma ideia – ter um filho!

Conversamos muito tempo sobre o assunto e a conclusão a que chegávamos era sempre a mesma, não havia mais razões para esperar.

Até fizemos uma listinha com nossas motivações, queríamos ter a certeza de que estávamos tomando a decisão certa pelos motivos certos.

Lista de motivações pessoais para engravidar

 

[success_box]

  • Ambos adoramos crianças e sentimos que elas também gostam de nós. Meus afilhados estão sempre ansiosos para passarem uma tarde em minha casa! Eu sei que ser madrinha é muito mais fácil, mas ainda assim sinto que estamos no caminho certo.

 

  • Necessidade de realização pessoal. Já estamos passando por aquela fase em que sentimos que uma criança será a última peça para completar o puzzle de nossa família. Neste momento falta algo e ambos sabemos bem o que é.

 

  • Um pouco de vaidade e orgulho. Quero poder sentir aquela sensação de vaidade misturada de orgulho quando meu filho for para a escola pela primeira vez, ou quando alguém me disser “que lindo/a menino/a”. Isto pode parecer um pouco egoísta, mas a verdade é que também estou à procura dessa sensação.

 

  • Porque sim! Sim isso mesmo, neste momento estamos naquela fase em que sentimos a necessidade ter um filho simplesmente porque sim, não é necessário haver grandes justificações lógicas, por vezes é preciso seguir nossos sentimentos e vontade própria.[/success_box]

Depois de termos tomado a decisão de ter um filho consultamos meu ginecologista. Queríamos fazer tudo certinho e por isso queria ter a certeza de que estava tudo bem conosco antes de avançarmos.

O que é ser mãe?

A Consulta Médica

Ao explicar ao ginecologista nossas motivações ficamos ainda mais convencidos de que estávamos tomando a decisão certa no momento certo.

Na verdade o ginecologista explicou-nos porque é que estávamos tomando a decisão correta, ora veja:

Motivação médica para engravidar antes dos 40:

[success_box]

  • Depois dos 40 anos de idade há uma queda natural na fertilidade. Assim, as probabilidades de se conseguir engravidar de forma natural diminuem substancialmente e mesmo recorrendo a tratamentos não há garantias de sucesso. Além disso, os riscos de ocorrer um aborto também aumentam bastante.

 

  • Necessidade de mais acompanhamento médico. Devido a todos os riscos acrescidos que uma gravidez tardia representa é necessário haver um maior acompanhamento médico, por forma a garantir que tudo está bem.

 

  • Todas as mulheres que engravidam depois dos 35 anos correm mais riscos de passar a ter problemas crônicos como diabetes e pressão elevada. Assim, também é necessário ter mais cuidados com a alimentação e ritmo de vida que se leva.

[/success_box]

Depois de ter terminado a consulta médica não restava dúvidas, nossa decisão era engravidar o quanto antes. Parei de tomar a pílula anticoncepcional de imediato e comecei tomando um suplemento específico para a gestação que o médico me indicou.

Ele me explicou que esse suplemento iria ajudar meu corpo a se preparar mais rapidamente para a gravidez e que como eu tomei a pílula contraceptiva por tantos anos isso era muito importante. Além disso, estes suplementos também evitam problemas de mal formação nos bebés que podem surgir nos 3 primeiros meses de gravidez.

O médico também me disse que poderia levar até 1 ano a conseguir engravidar, mas que não poderia deixar que minha vontade de engravidar controlasse minha vida, caso contrário poderia começar entrando em estresse e meu corpo iria impedir a gravidez!

Espero que o meu relato pessoal tenha ajudado você a encontrar motivação para engravidar. Tomar essa decisão nos transmite uma grande paz interior e uma alegria única.

A simples perspectiva de podermos originar uma vida no nosso interior compensa todas as dificuldades que podem surgir.

Contudo, este artigo não estaria completo sem uma abordagem diferente e um pouco mais impessoal. Olhar para o papel da mulher na sociedade moderna e para todas as dificuldades que uma mulher que decide ser mãe, tem que enfrentar também é importante.

Decidir Ser Mãe Na Sociedade Atual

Mãe e filho - quero engravidar.

Ser mãe hoje em dia.

O Brasil assiste a dois fenômenos que estão a ocorrer em simultâneo e que não podem ser dissociados: a taxa de fecundidade está a diminuir e a população feminina está a aumentar seu nível de instrução.

Os dados estatísticos demonstram também que as brasileiras têm cada vez uma maior influência no mercado laboral e recebem hoje uma renda bem mais elevada do que no passado.

Em cerca de 25 anos, a presença da mulher no mercado laboral subiu de 34% para 42%. Este crescimento é visível em todos os setores da sociedade e até podemos dizer que hoje, é raro encontrar um segmento ocupado apenas pelos homens.

É claro que com isto, não quero dizer que a mulher já ocupa um lugar de igualdade em relação ao homem, no mercado de trabalho brasileiro. Ainda há bastante a fazer para que isso aconteça, mas hoje já estamos mais perto.

Em geral, a mulher tem sido obrigado a abandonar projetos pessoais, para se dedicar de corpo e alma à sua carreira profissional. Um dos campos onde isso é mais evidente, é exatamente na maternidade.

Face à perspectiva de verem sua evolução profissional ficar estagnada, são cada vez mais as mulheres que perdem a motivação de serem mães.

A cada vez maior diminuição no número de filhos, é um dos principais aspetos que têm contribuído para o aumento da mão-de-obra feminina.

Ao contrário do que se pode pensar, a redução da fecundidade não é um fenômeno recente. Durante as décadas de 70 e 80, ocorreu uma grande redução no número de filhos por cada mulher. Os anos 90 se iniciaram já com a taxa de fecundidade bastante baixa, contudo no final da década a diminuição continuava.

Ao terem menos filhos, as mulheres passaram a apostar mais em suas carreiras, conseguindo conciliar mais facilmente a função de mãe e de trabalhadora.

Ser Mãe No Mundo Corporativo

Euero engravidar!

Gravidez no mundo corporativo.

O mundo corporativo nunca recebeu de forma muito positiva a notícia de que uma funcionária iria ser mãe. E se é verdade que atualmente já existe alguma proteção legal, no passado uma gravidez podia colocar a mulher em um papel bastante complicado.

Em um passado não muito distante, diversas companhias impunham limitações à contratação de mulheres, principalmente se estas estivessem em sua idade mais fértil (entre os 20 e os 30 anos). Isto acontecia porque a gravidez tinha um peso relevante na folha de pagamentos das companhias.

Hoje, a realidade não é tão complexa. Além de existir legislação sobre a maternidade e o trabalho, as próprias empresas já começam a ter algumas preocupações sociais.

O que está acontecendo hoje em grande escala, é que as mulheres adiam o máximo que podem o nascimento de seu primeiro filho. Muitas mulheres não encontram motivação para engravidar antes dos 35 anos, principalmente devido à sua situação profissional.

Os Perigos de Ser Mãe Muito Tarde

Esta realidade nos remete para outra questão, ao adiar a maternidade para próximo dos 40 anos, a mulher sabe mque vai ter que enfrentar uma gravidez mais complexa e com mais riscos.

É certo, que hoje é relativamente comum vermos mulheres a serem mães perto dos 40 anos, mas a maioria dos médicos continua a considerar que esse tipo de gravidez representa um risco acentuado.

Além dos riscos para a saúde, uma maternidade tão tardia têm outras consequências. Quando os filhos começam a entrar na adolescência, quem foi mãe apenas aos 40 anos já vai estar perto dos 60 anos. Dessa forma, a energia para acompanhar os filhos será melhor e a diferença geracional será uma barreira mais difícil de ultrapassar.

Quando Existe Motivação Para Engravidar, Mas Algo Corre Mal

Se você tem motivação para engravidar, mas está a ter dificuldade então o melhor é procurar algum tipo de ajuda. Eu criei recentemente um curso grátis por e-mail, intitulado “As Reais Causas da Infertilidade e Como Engravidar Naturalmente”, que reúne muita informação sobre este tema e que pode ser bastante interessante para quem não consegue engravidar de forma natural. Você pode pedir esse curso, aqui.

Adicionalmente, você também pode fazer o Teste da Fertilidade (poderá encontra-lo aqui), que serve para identificar eventuais erros que você esteja cometendo e que podem dificultar a gravidez.

Boa sorte!

Gostou? Avalie nosso conteúdo: